Ir para o conteudo 1 Ir para o menu principal2

Usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no Portal Dataprev. Para ter mais informações sobre como isso é feito, acesse nosso Aviso de PrivacidadeAo continuar navegando, você confirma que leu, compreendeu e consente com a utilização de cookies.

Atualizado em: 
qua, 05/06/2024 - 11:06

A economia no consumo de energia atingiu R$5,22 milhões 

torres eólicas ao fundo e placas solares em primeiro planoA Dataprev possui data centers no Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo, todos supridos com energia elétrica proveniente de fontes renováveis, adquiridas por meio do Mercado Livre de Energia. De junho de 2021, período em que iniciou a compra de energia limpa, até o fim do ano de 2023, a Dataprev economizou R$5,22 milhões comparado com o mercado cativo (tradicional). Com isso, em pouco mais de dois anos, a empresa evitou o lançamento de 1.143 toneladas de carbono na atmosfera, o que representa 3.993 árvores poupadas.   

Somente em 2023, por exemplo, foi evitado o lançamento de 379 toneladas de carbono e 1.998 árvores foram poupadas com a iniciativa. Em relação às árvores, a conta é feita conforme a área necessária de floresta para consumir o carbono que a Dataprev deixou de produzir.     

A quantidade de energia comprada para os data centers, de junho de 2021 até final de 2023, foi de 76.961 MWh, equivalente a energia elétrica necessária para atender a 14.586 unidades residenciais durante o mesmo período.  Com a aquisição de energia para os data centers no mercado livre, a Dataprev faz a transição energética para fontes renováveis, ao encontro do Objetivo 7 da Agenda 2030 da ONU, Energia Acessível e Limpa.   

81% de energia proveniente de fontes renováveis 

A Dataprev foi uma das primeiras empresas, no âmbito da Administração Pública Federal, a comprar energia no Mercado Livre, primeiramente para os data centers localizados em São Paulo (06/2021) e no Rio de Janeiro (08/2021). Depois, com a aquisição para o data center de Brasília em novembro de 2022, 81% de toda energia consumida pela empresa passou a vir de fontes renováveis, como a eólica, solar, biomassa ou gerada em pequenas usinas hidrelétricas (PCH).   

O Mercado Livre é um ambiente de negócios onde vendedores e compradores podem negociar energia elétrica entre si, observada a regulamentação do setor. O gerente da Divisão de Manutenção de Instalação Predial e Eficiência Energética (DMEE) da Dataprev, Dalil Mady Filho, explica que “como principais diferenças temos a negociação de preços e prazos de fornecimento, o que gera previsibilidade e redução de custos. Além disso, o custo da distribuição e transmissão de energia, conhecido como demanda, está reduzido em 50% comparado com o mercado cativo (tradicional), desde que a compra venha de fontes incentivadas”.   

Em abril, a Dataprev compartilhou o seu conhecimento sobre o processo de contratação de energia vinda do mercado livre de energia com algumas entidades públicas, através de reuniões virtuais e visitas presenciais, tais como: Marinha do Brasil, o Tribunal de Justiça – RJ, a Câmara dos Deputados e a Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ).